Dicas para emagrecimento saudável

Artigo de especialista – Fernanda Andrade*

O excesso de peso é um dos fatores mais preocupantes nos dias de hoje, chegamos em níveis alarmantes. Nos Estados Unidos, nada menos de 97 milhões de pessoas (35% da população) estão acima do peso normal. E, destas, 39 milhões (14% da população) pertencem à categoria dos obesos. O problema de forma alguma se restringe aos países ricos.

Leia também: Kifina 

Com todas as suas carências, o Brasil vai pelo mesmo caminho: 48% da população (mais de 69 milhões de pessoas) está com excesso de peso e 10% dos adultos (cerca de 10 milhões) são obesos. A tendência é mais acentuada entre as mulheres (12% a 13%) do que entre os homens (7% a 8%). E, por incrível que pareça, cresce mais rapidamente nos segmentos de menor poder econômico.

vilões do emagrecimento
O inimigo, desta vez, consiste num modelo de comportamento que pode ser resumido em três palavras: sedentarismo, comilança e estresse. Estamos vivendo a era da globalização de um modo de vida baseado na inatividade corporal frente às telas da TV e do computador, no consumo de alimentos industrializados, cada vez mais gordurosos e açucarados, e num altíssimo grau de tensão psicológica.
Em ritmo acelerado, as culinárias tradicionais vão sendo atropeladas pelo fast food. E bilhões de seres humanos estão migrando dos carboidratos in natura para as gorduras e carboidratos simples (farinha branca, açúcar refinado e doces).

Leia também: Phytophen emagrece

consequências do excesso de peso
As consequências dessa alimentação engordurada: artérias entupidas e diabetes são apenas algumas das possíveis consequências do excesso de peso. Mas, independentemente das consequências, existe hoje uma unanimidade entre os médicos para considerar a própria obesidade como uma doença. E o que é pior: uma doença crônica e incurável. Como a gordura precisa ser estocada no organismo, toda pessoa com excesso de peso tem aumento do número de células adiposas (obesidade hiperplástica) ou um aumento do peso das células adiposas (obesidade hipertrófica) ou uma combinação das duas coisas.

Leia também: Comprimido para emagrecer funciona?

atividade física e alimentação equilibrada são essenciais para emagrecimento saudável
O sedentarismo é a causa mais importante do excesso de peso e da obesidade. Por esse simples motivo, a atividade física tem que ser o primeiro item de qualquer programa realista de tratamento da doença. A pessoa sedentária deve começar reeducando-se em suas atividades cotidianas. Se ela mora em apartamento, por exemplo, pode utilizar as escadas em vez do elevador. Mesmo isso, porém, deve ser feito gradativamente. A pessoa que mora no sétimo andar pode subir apenas um lance de escada no primeiro dia e o restante de elevador. E ir aumentando o esforço, dia após dia, até conseguir galgar todos os andares. A partir daí, abre-se espaço para uma atividade física sistemática [caminhada, esteira, corrida, bicicleta, hidroginástica, natação, remo, dança, musculação, aulas de circuito].
As dietas restritivas devem ser evitadas. Até porque, exatamente pelo fato de serem desbalanceadas, o organismo se defende espontaneamente delas, fazendo com que, após um período de restrição, a pessoa coma muito mais. O que o indivíduo precisa, isso sim, é buscar uma mudança no estilo de vida, pois os fatores comportamentais desempenham, de longe, o papel mais importante no emagrecimento.

10 dicas para começar a perder peso agora

Perder alguns quilos e perímetro abdominal, passar a comer de forma mais saudável, iniciar e seguir religiosamente um plano de fitness, ter um corpo e mente sãs são objetivos cruciais para muitas pessoas. No entanto, começar uma dieta nem sempre é fácil, mas também não tem de ser uma missão impossível – basta começar devagar e introduzir lentamente algumas mudanças de hábitos no quotidiano para iniciar uma perda de peso imediata.

Alimentação em primeiro lugar.
Se não seguir um regime alimentar saudável, dificilmente conseguirá emagrecer. De nada valerá horas a fio passadas a suar no ginásio se à hora da refeição deita tudo a perder. Aprenda a comer de forma salutar, desfrute de todos os sabores e prazeres que isso implica e faça desse, um hábito para a vida. Os quilos começarão a desaparecer mais depressa do que imagina…
Duplique o consumo de legumes e vegetais.
Fonte de nutrição e bem-estar, deveríamos comer muitos mais legumes e vegetais do que actualmente ingerimos – o nosso corpo agradece! Porquê? Porque este tipo de alimento é uma máquina de queimar gordura: a digestão de legumes e vegetais requer muita energia, o que vai desfazer caloria atrás de caloria. Duplique o consumo de legumes e vegetais… a sua cintura agradece.
Adeus açúcar refinado.
Uma bomba calórica, fonte de quilos indesejados e até de alguns problemas de saúde, o açúcar refinado é um ingrediente que deve dispensar rapidamente, se quer começar a perder peso agora. Camuflado dentro de refrigerantes, bolos, chocolates, alimentos processados e outras guloseimas, faça uma limpeza ao seu frigorífico e despensa e surpreenda-se com as diferenças na silhueta a curto prazo.
Esqueça o pão branco.
Ingerimos diariamente pão branco – ao pequeno-almoço, almoço, lanche e jantar – sem pensarmos na quantidade de calorias que estamos a consumir e nos efeitos que o pão quente terá na cintura. Um dos alimentos que mais engorda, o pão branco está recheado de sal, açúcar e conservantes, ou seja, verdadeiros inimigos de qualquer plano de emagrecimento. Comece a reduzir a quantidade de pão branco que consome e procure substituí-lo por alternativas mais saudáveis como o pão integral.

Leia também: kifina anvisa

O H2O é um poderoso aliado.
É certo e sabido que devemos ingerir 6 a 8 copos de água por dia, não só porque nos faz bem e para manter os níveis de hidratação elevados, mas porque a água é um poderoso supressor de apetite, não contém calorias e mantém o metabolismo do corpo acelerado, o que significa gordura queimada ao longo de todo o dia. Para quem estiver de dieta, existem bebidas a evitar e bebidas a consumir – a água é uma delas.

Leia também: emagrecer rápido

Beba chá verde.
Com poderosos benefícios de saúde, o chá verde é ainda outro aliado importante para quem quer perder peso e não sabe o que deve beber. Ao acelerar o metabolismo e queimar calorias sucessivamente, uma dica tão simples e saborosa como ingerir algumas chávenas de chá verde por dia é um pequeno gesto que pode começar a praticar já hoje, para ver excelentes resultados amanhã.
Salte em direção a um “eu” mais magro.
Saltar à corda é uma atividade física revigorante, divertida e perfeita para quem quer emagrecer rapidamente. Com mil e um benefícios, trabalha todo o corpo, queima calorias durante e depois de cada sessão e não exige longos períodos de tempo… apenas uma corda e alguma prática para começar a derreter quilos.
Pesos pesados.

Leia também: Phytophen emagrece
Integrar exercícios com pesos num plano de fitness e pelo menos duas vezes por semana é uma aposta ganha uma vez que, para além de tonificar e eliminar centímetros da silhueta, ajuda a manter o peso ideal e o bem-estar generalizado do corpo. Com músculos e articulações fortes, terá saúde para dar e vender nos anos vindouros.
Mexa-se depois do jantar.
A falta de tempo é uma das principais desculpas de quem não pratica exercício físico, mas também pode ser rapidamente solucionada. O que vai fazer depois do jantar? Sentar-se no sofá a ver televisão? Ir até ao café? Navegar na Internet? Enfiar-se na cama a ler um livro? E se aproveitasse essa hora livre para dar uma caminhada, inscrever-se numa aula de natação noturna, fazer pilates ou ioga com a ajuda de um DVD? Não precisa de ser todas as noites, baste duas ou três vezes por semana para começar a sentir-se melhor e realmente mais magro.
Seja paciente.
Mesmo que comece já hoje a implementar cada uma destas dicas, ninguém emagrece de um dia para o outro. É preciso ter paciência e dedicar-se diariamente a uma mudança de hábitos alimentares e de fitness para conseguir manter-se fiel à dieta. Se desistir, nunca verá concretizado aquilo de que certamente será capaz. Os resultados vão acabar por surgir, muito a tempo de poder desfrutar deles ao máximo. Força!

Disfunção Erétil

O que é
A disfunção erétil (DE), também chamada de impotência sexual, é a dificuldade de manter a ereção peniana, em pelo menos 50% das tentativas, por tempo suficiente para permitir a penetração vaginal e a satisfação sexual. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de 50% dos homens brasileiros acima de 40 anos têm alguma queixa em relação às ereções.

Um dos estudos mais respeitados sobre o tema, o Massachusetts Male Aging Study, realizado com 1.290 homens entre 40 e 70 anos idade nos Estados Unidos, demonstrou que 52% deles apresentavam certo grau de disfunção e que 10% tinham total ausência de ereção.

Leia também: Aumento peniano funciona

A DE ocorre devido a um desequilíbrio entre a contração e o relaxamento da musculatura lisa do corpo cavernoso. A ereção é o resultado de um trabalho conjunto do sistema nervoso vascular e hormonal. As células das artérias penianas recebem a mensagem para relaxar o tecido muscular, propiciando aumento no fluxo sanguíneo e, assim, inchando o órgão.

As causas da DE variam e podem ser relacionadas a motivos psicológicos, orgânicos ou ambos os casos.

Sintomas
Muitos acreditam que a disfunção sexual só acontece em homens que estão na terceira idade (acima de 60 anos). Mas alguns jovens também podem desenvolver o problema. Fique atento aos sinais e procure um médico se detectar algum deles:

Redução do tamanho e da rigidez peniana
Incapacidade de obter e manter a ereção
Redução dos pelos corporais
Atrofia ou ausência testicular
Pênis deformado
Doença vascular periférica (causa o estreitamento e endurecimento das artérias que transportam o sangue para os membros inferiores do corpo)
Neuropatia (distúrbio das funções do sistema nervoso)
Fatores de risco
A disfunção erétil (DE) pode aparecer em qualquer idade, mas alguns fatores contribuem para o seu surgimento. Veja quais são eles e busque ajuda profissional para voltar a ter uma vida sexual ativa e saudável:

Álcool: quantidades exageradas de álcool ou consumo a longo prazo estão ligadas a problemas de ereção. A desidratação causada no organismo prejudica a circulação na região íntima.
Distúrbios psicológicos: o problema pode começar num dia qualquer em que, por causa da ansiedade, o homem não conseguiu ter a ereção. Se não controlar o medo de sofrer impotência nas próximas oportunidades, a cobrança se torna cada vez maior, o que atrapalha ainda mais o desempenho sexual.
Doenças hormonais: o diabetes pode estar associado à DE porque altera o fluxo de sangue e não há fluxo suficiente para o tecido erétil. Além disso, a queda de testosterona pode impedir uma relação sexual satisfatória.
Doenças neurológicas: lesões na medula, Alzheimer e Parkinson podem impedir que homem tenha ereções.
Doenças vasculares: causam entupimento nas artérias e veias, o que pode prejudicar a chegada de sangue ao pênis.
Medicamentos: o uso de remédios para controlar a pressão alta (hipertensão) pode afetar a ereção como efeito colateral.
Tabagismo: fumar afeta o sistema vascular do corpo e os músculos das paredes das veias e das artérias, alterando a qualidade da circulação sanguínea do corpo. O uso do tabaco aumenta a formação de placas nas artérias, o que dificulta a ereção.
Prevenção
A prevenção da disfunção erétil pode ser de duas formas:

Causa psíquica: a educação dos meninos pela família e escola deve garantir a autoconfiança e autoestima, combatendo mitos, tabus, preconceitos ou ideias errôneas a respeito da sexualidade.
Causa física: bons hábitos devem ser mantidos, como praticar atividade física com regularidade, dormir bem, ter uma alimentação balanceada, evitar bebidas alcoólicas e cigarro e controlar diabetes. Além disso, é importante evitar traumas na região para não comprometer as ereções.
Tratamento
O tratamento da disfunção erétil varia de acordo com a causa e o estilo de vida do paciente. Após o diagnóstico e a análise clínica, há vários recursos terapêuticos que podem ser utilizados, como:

Injeções intra-cavernosas: agem cerca de 15 minutos após a aplicação e não é necessário qualquer estímulo para que o homem tenha a ereção. A substância injetada estimula a circulação e promove a dilatação das artérias no local, o que aumenta o fluxo sanguíneo no pênis levando à ereção. A duração varia conforme a quantidade injetada.

Medicamentos orais: geralmente, são a primeira opção terapêutica, desde que o paciente não apresente lesões nas artérias do pênis. Essas substâncias melhoram o fluxo sanguíneo para o órgão, o que favorece a ereção. Elas devem ser ingeridas com estômago não muito cheio, por volta de uma a duas horas antes da relação sexual, e variam quanto ao tempo de ação e potência máxima.

Prótese peniana: é um tratamento mais complexo, pois se trata de uma cirurgia. O médico introduz uma haste metálica envolvida em silicone no pênis do paciente, o que faz com que ele fique ereto o suficiente para a penetração. A intervenção dura cerca uma hora e a vida sexual pode voltar ao normal após um mês.

Terapia: se houver algum bloqueio psicológico, um terapeuta com formação em sexologia poderá ser indicado. Conversar com um especialista pode ser útil para mudar a forma de se relacionar com a parceira e as cobranças.

Diagnóstico
Para ter o tratamento correto da disfunção erétil, o diagnóstico precoce é fundamental. Ao consultar um urologista, ele poderá solicitar um teste de intumescência peniana noturna que deverá ser realizado com ajuda de equipamentos específicos. O aparelho mede a ereção do homem enquanto ele dorme.

O equipamento possui dois anéis conectados a eletrodos, colocados em volta do pênis, que analisam a qualidade das ereções noturnas. Se as ereções espontâneas forem satisfatórias, significa que o sangue chega ao pênis.

Além disso, o ecodoppler peniano pode ser utilizado para medir o fluxo arterial e identificar eventuais obstruções arteriais penianas. Há também as injeções intra cavernosas (dentro do corpo cavernoso do pênis) que aumentam o fluxo sanguíneo das artérias, diminuem o calibre das veias e relaxam a musculatura local, produzindo a ereção.

A maioria dos exames têm como intuito identificar se o problema é orgânico ou psicológico.

Perguntas frequentes
Não consigo manter minha ereção após a primeira ejaculação. O que pode ser isso?

O tempo necessário para uma nova ereção varia de pessoa para pessoa e não existe valor definido como normal. Ocorrendo a relação sexual completa, com ereção e ejaculação, a probabilidade de comprometimento físico é mínima.

Após algum tempo de manter relações sexuais, chego ao orgasmo muito rápido. Como faço para prolongar a minha ereção?

Naturalmente a ejaculação é um processo rápido. A fim de prolongar a relação sexual, os seres humanos aprenderam a controlar o reflexo ejaculatório. No entanto, a habilidade para controlar esse processo pode ser afetada por inúmeras influências. Só é possível avaliar se há algum problema com exames.

Após cirurgia de retirada de próstata o homem se torna impotente?

A maioria das cirurgias da próstata não causa impotência. No caso de pacientes operados para tratamento de doenças benignas, a probabilidade de impotência é praticamente nula. No caso de pacientes operados por câncer de próstata, o risco de impotência varia de 30 a 100%, dependendo do caso (estágio da doença, tamanho do tumor, estado da função sexual antes da operação, idade). Todavia, em qualquer caso que o paciente tenha ereções, a sensação de orgasmo permanece praticamente a mesma. Somente a ejaculação está ausente (nos casos de câncer) ou é retrógrada (nos casos de doença benigna).

Estou ejaculando muito rápido. O que pode ser isso?

Um homem pode apresentar diferentes tipos de problemas ejaculatórios que repercutem no relacionamento com sua parceira. O que os estudos dizem é que a maioria dos distúrbios tem origem psicológica e deve ser abordada conjuntamente pelo homem, sua parceira e, se for necessário, com o auxílio de médicos e psicólogos.

Qual especialista devo procurar se apresentar DE?

A disfunção erétil pode ser a consequência sintomática de outras doenças, como a diabetes mellitus e problemas cardiovasculares. Se as terapias aplicadas pela primeira linha de atendimento com o médico generalista (clínico-geral) não apresentarem melhora clínica, um urologista deve ser procurado.
Leia também: Aumento peniano funciona

Alimentos que se dizem afrodisíacos funcionam mesmo?

Não há provas científicas de que alimentos como amendoim, anis, pimenta, figo e gengibre, entre outros, estimulem a ereção. O que acontece é que alguns alimentos dão a sensação de bem-estar ao homem e isso estimula os desejos sexuais.

Qual o papel da parceira no tratamento de DE?

A parceira pode ajudar criando uma atmosfera descontraída, sem pressão. Também é recomendável que ela participe das sessões de terapia e estar bem informada dos tratamentos clínicos e terapêuticos.

Como ocorre a ereção peniana e como ela se mantém?

A ereção peniana ocorre pela integração dos sistemas nervoso central e periférico, do sistema vascular e da integridade dos tecidos que compõem o órgão, como também modulação hormonal, principalmente da testosterona. O fluxo arterial nutre os tecidos e com a liberação de substância que fazem a contração das fibras musculares. Durante a ereção, o mecanismo veno-oclusivo mantém a circulação e a pressão do sangue constante.

COMO AUMENTAR O PÊNIS NATURALMENTE → EXERCÍCIOS FUNCIONA

Uma das primeiras coisas que são notadas no pênis masculino é que ele é feito principalmente de músculos e vasos sanguíneos e vamos saber como aumentar o pênis. O termo pênis mais grosso é usado para descrever um falo mais muscular em comparação com um membro mais rígido durante a relação sexual .

Historicamente, a masculinidade de um indivíduo muitas vezes dependia da própria aparência do pênis masculino e todos os esforços foram feitos para tentar influenciar a forma e o tamanho desse pequeno grupo muscular.

Deve-se dizer que algumas comunidades ou culturas enfatizam mais a aparência do pênis e de alguns grupos; Realmente não importa, desde que consiga gerar filhos.

Se, de fato, o resto do corpo de um homem pode ser mudado na aparência usando exercícios de forma eficaz, então por que não o tamanho do falo masculino também? É essa forte premissa que permite que grupos de pessoas experimentem técnicas para aumentar a espessura e, de fato, o comprimento do órgão sexual masculino .

ESTRUTURA DO PÊNIS
Seria muito evidente que o pênis masculino não é apenas um único músculo sozinho, mas é amplamente formado por três grupos musculares cilíndricos descubra como obter uma ereção espontânea

Existem vasos sanguíneos que fornecem sangue ao falo e é quando o sangue é bombeado com força para que uma pessoa tenha uma ereção. O ponto forte de um pênis masculino bem construído e musculoso é que ele o torna mais apresentável e, muitas vezes, é capaz de satisfazer o parceiro durante a relação sexual.

Assim, não seria surpreendente que as pessoas estivessem prestando muita atenção a formas de aumentar a espessura e o comprimento do falo. A maioria das grandes civilizações antigas tinha seus próprios métodos para tentar melhorar a aparência do membro masculino.

Com o passar do tempo, a maioria dessas técnicas e artesanatos desapareceu. Mas alguns métodos proeminentes foram realizados e foi assim que surgiu o uso dos exercícios de como aumentar o pênis. Isto é, portanto, em sua maior parte, uma mão ativa das técnicas que prevalecem desde tempos imemoriais.

As pessoas que gostariam de ter um pênis mais grosso seriam aconselhadas a seguir as rotinas de jelqing de modo a melhorar o tamanho e a forma do falo. Para alguns homens, isso não pode ser motivo de riso; pois às vezes o pênis pode ser tão pequeno que seria difícil encontrar a satisfação e realmente proporcionar a satisfação durante a relação sexual.

EXERCÍCIOS DE COMO AUMENTAR O PÊNIS FUNCIONA
Por todo o reino animal, vê-se que os grupos musculares crescem com exercícios constantes e se uma determinada parte do corpo é deixada sem uso por algum tempo, então seria desperdiçada também. É este conceito muito básico para aumentar o tamanho do músculo para melhorar o tamanho do pênis que está sendo praticado com as rotinas típicas de como aumentar o pênis.

Uma das partes mais reveladoras do uso de rotinas de como aumentar o pênis é a necessidade de manter a forma de exercício por algum tempo. A maioria dos resultados relatados é obtida após a devida passagem do tempo e seria errado esperar resultados instantâneos na maioria das vezes.

Assim, aqueles desejosos de ter um pênis mais grosso devem estar dispostos a manter a rotina de exercícios por algum tempo e não ficarem desanimados com a falta de progresso no início do exercício.

Mas deve-se dizer das rotinas de como aumentar o pênis que os resultados podem ser lentos na aparência, mas muitas vezes são permanentes. Enquanto outros músculos podem perder a sensação firme ou mesmo perder a espessura por desuso, o falo retém a forma e o tamanho por algum tempo, mesmo depois que o exercício é interrompido.

COMO AUMENTAR O PÊNIS NATURALMENTE
Muitas pessoas vêem o jelqing como masturbação. Isso não está correto, pois o foco do exercício de jelqing é trabalhar os músculos do pênis masculino; o ato de masturbação é voltado para o prazer sensual. É muito comum as pessoas começarem com o jelqing e depois perderem o foco e, com isso, o objetivo de toda a rotina de exercícios.

Leia também: Como aumentar o pênis

Movimento Constante: A chave para um bom exercício de como aumentar o pênis é manter um movimento constante e uniforme do braço. Cuidados devem ser tomados para evitar empurrões súbitos para o falo e um aperto firme garante que os impulsos dos braços sejam transmitidos para o membro.

É possível encontrar uma série de variantes para o simples movimento repetitivo, mas deve-se dizer aqui que a forma é mais uma prática pessoal e não algo que é ironclad na performance.

Óleos de massagem: a maioria dos massagistas usa óleo enquanto trabalha para grupos musculares. Há uma série de óleos de massagem populares e cada um insiste em fornecer ao usuário um conjunto de benefícios. Um dos benefícios mais reveladores do uso de óleo de massagem é o calor suave que o óleo fornece à área onde é aplicado durante uma massagem.

Isso aumenta o fluxo sanguíneo para a parte do corpo e ajuda nas melhores condições de saúde. Existem óleos específicos que podem ser usados ​​enquanto jelqing e é importante notar que a área sob consideração tende a ser bastante sensível ao toque e este fator deve ser mantido no topo da mente, se de fato a pessoa quer usar o óleo massagem.

Disfunção erétil: sintomas, tratamentos e causas

O que é Disfunção erétil?
Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Disfunção erétil ou impotência sexual é a incapacidade permanente de obter ou de manter uma ereção rígida o suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Disfunção erétil: entenda o problema

Causas
Como para a obtenção de uma ereção vários órgãos e tecidos precisam funcionar em harmonia, existem muitas situações que afetam um ou mais desses participantes e podem cursar com disfunção erétil. Nem sempre os médicos conseguem definir exatamente qual o percentual de participação de cada estrutura envolvida. A impotência sexual está relacionada a diversas doenças e tratar a disfunção envolve obrigatoriamente a descoberta de sua causa.

São causas da disfunção erétil:
Distúrbios psicológicos
Doenças hormonais (diabetes, queda de testosterona, problemas endócrinos)
Doenças neurológicas (lesões na medula, mal de Alzheimer e Parkinson)
Doenças vasculares, que causam entupimento das artérias e veias, prejudicando a chegada do sangue ao pênis (hipertensão arterial, aterosclerose)
Consumo excessivo de medicamentos
Cirurgias pélvicas
Doença de Peyronie ou fibrose dos corpos cavernosos
Alcoolismo e tabagismo.
Fatores de risco
Todos os conhecidos fatores de risco para doenças cardiovasculares como infarto e derrame também são considerados fatores de risco para disfunção erétil. São eles:

Diabetes
Hipertensão arterial
Dislipidemia (colesterol e triglicérides alterados)
Tabagismo
Obesidade
Sedentarismo.
Isso ocorre por conta da necessidade de um enorme aumento do fluxo de sangue para que o pênis fique ereto. Quando a circulação para o órgão está comprometida por um desses fatores, a disfunção erétil pode surgir.

Outros fatores considerados de risco são situações que afetam a autoconfiança do homem como desemprego, aposentadoria, crises financeiras, luto na família, entre outros.

É importante ressaltar que apenas o envelhecimento não constitui uma causa de disfunção erétil.

Diagnóstico e Exames
Buscando ajuda médica
Falhas eventuais de ereção podem acontecer a qualquer homem. Mas quando a ereção não é adequada e isso se repete com freqüência, vale a pena procurar ajuda médica. Lembre-se que os fatores de risco são semelhantes e que o problema circulatório para o pênis pode alertar para outros sistemas do corpo que não andam bem.

Diagnóstico de Disfunção erétil
A impotência sexual tem cura e o primeiro passo é o diagnóstico correto.

Saiba mais: Vídeo: saiba como é feito o diagnóstico da disfunção erétil
Em seguida ele busca identificar possíveis fatores de risco como os citados acima. Por exemplo: se existe hipertensão arterial, ela precisa ser tratada. Quando o problema é o controle da glicose, o médico irá orientar sobre o tratamento.

O próximo passo é tratar o problema em si e hoje existem vários medicamentos para melhorar a ereção.

O diagnóstico da disfunção erétil é eminentemente clínico, ou seja, o médico chega a esta conclusão conversando com o paciente.

Saiba mais: Deixe o preconceito contra a impotência de lado
Ecodoppler peniano
Quando os medicamentos orais não resolvem, os médicos costumam encaminhar o paciente para o especialista, que é o urologista. Ele vai aprofundar a investigação e pode lançar mão de outro recurso usado para o diagnóstico da disfunção erétil: o ecodoppler peniano. Nesse exame é feito um medicamento injetável no pênis e uma ereção é produzida. O método é utilizado para medir o fluxo arterial, observar o comportamento da túnica que reveste os corpos cavernosos e avaliar a resposta erétil obtida.

O exame é feito no consultório médico ou clínicas de radiologia e o medicamento faz efeito em 5 a 10 minutos. O exame com injeção intra cavernosa e Doppler serve para avaliar a gravidade da disfunção erétil e ao mesmo tempo possibilita ao urologista pensar em alternativas terapêuticas como a auto-injeção ou implantes penianos (as famosas próteses).

Tratamento e Cuidados
Tratamento de Disfunção erétil
O tratamento da disfunção erétil começa com a identificação e controle dos fatores de risco. Além disso, o médico hoje costuma prescrever os medicamentos orais chamados inibidores da fosfodiesterase tipo 5. Sildenafila, vardenafila e tadalafila são os mais conhecidos e utilizados.

Saiba mais: Vídeo: saiba como é feito o tratamento da disfunção erétil
Quando a medicação oral usada na dose e da maneira adequada não resolve, existem outras modalidades terapêuticas consideradas de “segunda linha” como bomba de vácuo, injeções de vasodilatadores e na chamada “terceira linha”, as próteses penianas, que são o último recurso.

Um ponto muito importante e nem sempre valorizado consiste em cuidar do relacionamento. Avaliar a parceira e como o casal está conduzindo seus problemas e questões. Em alguns casos, vale o apoio de psicólogos ou outros profissionais para melhorar a relação do casal.

Medicamentos para Disfunção erétil
Os medicamentos mais usados para o tratamento de disfunção erétil são:

Cialis
Viagra
Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula. Evite fazer testes em que ocorra a comparação do desempenho com ou sem medicamento (do tipo: “hoje não tomarei o remédio para ver se estou curado…”).

Convivendo (prognóstico)
Convivendo/ Prognóstico
Como existem várias causas para a disfunção erétil, o prognóstico varia bastante. Sabemos hoje que os casos mais difíceis para tratamento incluem os diabéticos e os pacientes submetidos a prostatectomia radical (cirurgia para tratar o câncer da próstata). Esses são os que não respondem a terapia oral com mais freqüência. Mas eles também podem ser tratados com outros métodos e voltarem a vida sexual ativa.

Disfunção erétil tem cura?
Hoje existe tratamento para qualquer tipo de disfunção erétil. Procure um urologista e adote hábitos de vida saudáveis. Estabeleça um bom relacionamento com o médico e explique detalhadamente seu problema. Não tenha vergonha e confie na orientação médica.

Quando existe empenho do paciente e ele consegue controlar os fatores de risco identificados, como no caso de um homem tabagista, obeso e sedentário que resolve depois do diagnóstico de impotência sexual se exercitar regularmente (tendo visitado antes seu cardiologista que o liberou para prática de exercícios físicos), emagrece e para de fumar, o quadro de disfunção tende não somente a estabilizar mas pode ser revertido.

Leia também: Viagra Natural Anvisa

Prevenção
Prevenir a disfunção erétil significa preservar a boa circulação do sangue e na verdade as orientações são muito semelhantes àquelas fornecidas nos consultórios dos cardiologistas:

Adote hábitos de vida saudáveis
Controle seu peso
Faça exercícios regularmente.
Visite seu médico regularmente e trate com dedicação os chamados fatores de risco:

Se você fuma, pare imediatamente
Se for hipertenso, siga o tratamento à risca e tome o medicamento sempre
Se for diabético, controle as taxas de glicose, seguindo a dieta e usando os medicamentos adequadamente.

6 Medicamentos e 2 Tratamentos para impotência sexual masculina

A impotência sexual é um problema muito comum dentre os homens. Estima-se que um em cada dez homens sofre com problema de disfunção erétil em algum momento de sua vida. O importante é você identifica o problema e procurar ajuda para reverter à situação.

Neste artigo iremos falar sobre alguns dos muitos tratamentos e drogas disponíveis para venda no mercado para a impotência.

Índice de Conteúdo [Esconder]

1 Terapia psicossexual para a impotência
2 Tratamentos com Bomba de vácuo para impotência
3 Tratamentos medicação para a impotência
4 O Que Procura?
Terapia psicossexual para a impotência
Estima-se que 15% da causas de impotência sexual masculina seja gerado por problemas psicológicos. Isto pode acontecer com pessoas que sofrem com ansiedade, depressão, falta de auto-estima, etc. Um terapeuta experiente pode ajudá-lo a resolver este problema. Eles olham e trabalham essas dificuldades com você oferecendo possíveis soluções.

Leia também: Big Size funciona

Tratamentos com Bomba de vácuo para impotência
A bomba de vácuo é um cilindro de plástico. Bombas de vácuo é um aparelho que suga o ar a partir do tubo de pressão forçado o sangue a passar rapidamente para o pênis (que simula o que acontece numa ereção). Um anel é então aplicado temporariamente na base do pênis para parar o sangue e sustentar a ereção por mais tempo.

Tratamentos medicação para a impotência

1 –Viagra é um dos medicamentos mais conhecidos e utilizados para a disfunção erétil. Mas você precisa ter desejo sexual para que o Viagra funcione com eficácia.

2 – Terapia transuretral (Muse). Uma pequena bolinha de um medicamento é colocado diretamente na uretra. A uretra é o tubo que vai até o pênis e leva a urina da bexiga e para fora através do pênis. A droga é absorvida pelo tecido eréctil do pénis. Dá uma ereção dentro de cinco a dez minutos.

3 – Cialis. O Cialis é tomado 30 minutos antes da atividade sexual. Cialis é eficaz apenas com a estimulação sexual. Cialis não é um afrodisíaco e não aumenta o desejo sexual.

4 – Levitra. Feita 10 minutos até uma hora antes da atividade sexual, Levitra pode ser eficaz durante até 12 horas. Levitra não é um afrodisíaco. Não aumenta o desejo sexual.

5 – Uprima. Este medicamento é um comprimido tomado debaixo da língua. Uprima se dissolve dentro de cerca de 15 minutos e é eficaz por até duas horas.

6 – Tribulus terrestris. É um estimulante da testosterona endógena. A testosterona o Hormônio responsável pelo aumento ou diminuição da libido (desejo sexual). O tribulus é uma alternativa de tratamento natural para impotência sexual masculina que age aumentando o desejo sexual do individuo, algo que os outros medicamentos citados não fazem.

Dietas e Cardápios para Perder Peso Rápido Saudável

Dietas são regimes alimentares feitos com o intuito de perder, manter ou até mesmo ganhar peso. Normalmente dietas são usadas em conjunto com a prática de exercícios físicos para se perder peso e emagrecer.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as dietas não são apenas usadas por pessoas acima do peso ideal ou obesas, mas também por praticante de esportes, atletas, e praticamente qualquer pessoa que deseja manter o peso e aumentar a saúde e a qualidade de vida.

Leia também: Kifina é bom

Conteúdo deste Artigo:

As dietas que promovem a perda de peso e gordura, são geralmente divididas em 4 categorias:
– Dietas de baixa ingestão de gordura
– Dietas de baixa ingestão de carboidratos
– Dietas de baixa ingestão de calorias e
– Dietas de baixíssima ingestão de calorias

Abaixo fizemos uma lista com algumas das dietas e cardápios mais populares e famosas que você pode se familiarizar melhor se deseja perder peso, perder gordura abdominal e perder de vez a barriga e aqueles quilos extra que não somente te incomodam no aspecto visual e emocional, mas que também podem estar fazendo mal para a sua saúde e bem estar.

Confira algumas das Dietas mais populares:
Dieta Dukan

Dieta da Proteína

Dieta Detox

Leia também: Kifina Anvisa

Dieta do Carboidrato

Dieta do Leite

Dieta da Sopa

Dieta da USP Original

Dieta para Perder Barriga

Dieta para Ganhar Massa Muscular

Dieta Cetogênica

Dieta para Engordar

Dieta sem Glúten

Dieta Mediterrânea

Dieta Japonesa

Dieta Paleolítica

Dieta dos Pontos

Dieta do Ovo

Dieta do Ovo Cozido

Dieta do Limão
Dieta da Batata Doce

Dieta Líquida

Dieta Low Carb

Dieta para Emagrecer 5 Quilos em uma Semana

Dieta Rápida para Emagrecer e Perder Peso

Dieta Seca Barriga

Reeducação Alimentar – Cardápio para Emagrecer

Dieta Saudável

Dieta da Água

Dieta Vegana

Dieta da Maçã

Dieta Intermitente

Dieta para Colesterol Alto

Dieta Vegetariana

Leia também: Phytophen emagrece

Dieta Atkins

Dieta Alcalina

Dieta do Abacaxi

Dieta para Gastrite

Dieta das Frutas

Dieta HCG

Dieta Hipercalórica

Dieta para Hipertrofia

O que é colágeno? para que serve e porque é importante?

O que é colágeno, para que serve e porque é importante? Descubra!
O que é colágeno? – como já dissemos, é uma proteína que o nosso próprio organismo produz caso algumas substâncias como a vitamina C estejam presentes. Existem diversos tipos de colágeno — do tipo I ao tipo XII — e ele está presente em praticamente tudo no nosso corpo. É a proteína mais abundante no ser humano e representa mais de 30% do total de proteínas.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Você certamente já ouviu falar sobre colágeno e como ele ajuda nos tratamentos de beleza. Mas você sabe o que é colágeno e de onde ele vem? Como ele age no nosso organismo? Por que precisamos dele? Vamos agora falar um pouco mais sobre essa proteína tão famosa e todos os benefícios que ela oferece!

O que é colágeno?
O colágeno é uma proteína de rápida absorção e pode ser encontrada naturalmente no organismo. Ele ainda contribui para a elasticidade e resistência da pele, para a saúde das unhas e cabelos e é responsável por constituir as fibras que sustentam os tecidos do corpo — como ossos, músculos, tendões e articulações.

Cada atividade desta proteína é estabelecida por diferentes tipos de colágeno. Todos participam da formação de alguma parte do nosso corpo. O colágeno tipo I, por exemplo, faz parte da constituição dos tendões e do tecido conjuntivo frouxo e denso. Os colágenos do tipo X, XI e XII, por sua vez, participam da formação da cartilagem.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Para que serve o colágeno?
Basicamente, o colágeno ajuda a promover maior elasticidade e resistência. Para que os movimentos do corpo ocorram, os tendões e ligamentos precisam ser flexíveis e, ao mesmo tempo, também resistentes.

Outra atuação do colágeno é nas cartilagens presentes entres as articulações: ele evita que os ossos batam uns nos outros e causem desgaste e dor. Já na área da estética, o colágeno é o grande responsável por deixar a nossa pele mais bonita, mais firme e com menos rugas.

A quantidade de colágeno na pele é a grande diferença entre o tecido epitelial de uma pessoa com 20 e de outra com 70 anos. Embora seja produzido naturalmente pelo organismo, quanto mais o tempo passa, menos colágeno fabricamos e, consequentemente, as linhas de expressão e a flacidez tendem a aparecer.

Afinal, a partir dos 30 anos, a produção de colágeno diminui e a sua carência começa a ser percebida. Por isso, é importante repor o colágeno não apenas por fatores estéticos, mas também pelo seu papel fundamental na locomoção e para o bom funcionamento das cartilagens.

O que é colágeno hidrolisado?
Atualmente, encontramos com frequência no mercado esse tipo de colágeno. O colágeno hidrolisado contém 20 tipos de aminoácidos, sais minerais e vitaminas — com destaque para a vitamina C. Esse tipo é em pó, ou seja, livre de qualquer tipo de água (hidrólise é a quebra de substâncias com perda de água).

No momento da fabricação, as indústrias conseguem deixar essa proteína em um tamanho mínimo, ideal para que o corpo consiga absorvê-lo rapidamente. A partir daí, ocorre o mesmo processo natural: o colágeno entra em contato com a água e passa a fazer parte da estrutura dos tecidos.

Quais são os outros tipos de colágeno existentes?
Os diferentes tipos de colágeno estão disponíveis em diversas formas para que a suplementação ocorra de maneira mais fácil e rápida — como em cápsula e em pó. Contudo, além do colágeno hidrolisado, existem outros tipos e cada um tem a sua função. Saiba mais:

Colágeno tipo I
É o mais comum de ser encontrado, principalmente em locais que recebe grandes tensões e precisam de mais resistências, como na cartilagem fibrosa, nos tendões, no tecido conjuntivo frouxo e denso, nos ossos, na derme e até mesmo na córnea. Ele sempre forma feixes e fibras de colágeno espessas, organizadas paralelamente.

Colágeno tipo II
Estruturalmente não é possível diferenciar o colágeno II do tipo I: ele também pode ser encontrado em regiões que resistem a maiores pressões, como na cartilagem hialina e elástica, nos olhos e nos discos intervertebrais.

Sua síntese ocorre no condrócitos — ou seja, nas células presentes no tecido cartilaginoso — e não produz feixes. Além disso, o tipo II do colágeno é mais indicado para o tratamento de artrose, pelo fato de que essa proteína ajuda a restabelecer a cartilagem das articulações.

Colágeno tipo III
Está presente no músculo liso e em abundância no tecido conjuntivo frouxo, constituindo as fibras reticulares. Também pode ser encontrado no endoneuro, na artéria aorta do coração, nas trabéculas dos órgãos hematopoieticos, nos pulmões, no fígado, no útero e nos músculos do intestino.

Colágeno tipo IV
Esse tipo está localizado na lâmina basal, nos rins, nos glomérulos e nas lentes da cápsula do cristalino. Ele não se associa nas fibras delgadas e muito pequenas, e tem a função de filtração e sustentação.

Colágeno tipo V
Pode ser associado ao tipo I, pois também está presente em regiões que recebe grandes tensões. Ele ainda é responsável por oferecer aos tecidos do corpo a possibilidade de esticar e resistir a diversos fatores. Pode ser encontrado no sangue, nos tendões, nos ossos, na placenta e também na pele.

Leia também: Skin renov Anvisa

Colágeno tipo VI
Está presente na maior parte dos tecidos conjuntivos, sendo encontrado na camada íntima da placenta, no sangue, na pele e nos discos intervertebrais.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Colágeno tipo VII
Encontra-se nas membranas e células corioamnióticas, na placenta e também na junção dermo-epitelial.

Colágeno tipo VIII
Está localizado nas células do endotélio — membrana epitelial que reveste a parte interior dos vasos sanguíneos.

Colágeno tipo IX
Esse tipo está associado ao colágeno do tipo II, já que pode ser encontrado na retina, nas córneas e na cartilagem, sendo um componente proteico dos órgãos. Sua função é manter as células juntas, oferecendo resistência às eventuais pressões.

Colágeno tipo X
O colágeno tipo X está localizado na zona das cartilagens hipertróficas, onde os condrócitos estão maiores, com citoplasma abundante em glicogênio.

Colágeno tipo XI
Esse tipo de colágeno é encontrado nos discos intervertebrais e interage com os tipos II e XI.

Colágeno tipo XII
Está associado com os tipos I e III, e pode ser localizado em regiões que recebe altas tensões — como nos ligamentos e tendões.

Quais são os benefícios do colágeno?
Não é por acaso que essa substância se tornou tão popular. Além dos benefícios que o colágeno oferece para tendões, ligamentos e todo o sistema articular, ele também é ideal para as pessoas que têm problemas como artrite, artrose e osteoporose.

O colágeno hidrolisado reduz a perda da proteína e, assim, a patologia não avança rapidamente, reduzindo a dor e aumentando a mobilidade. Além disso, os diferentes tipos de colágeno proporcionam outros benefícios, tais como:

fortalece as unhas e os cabelos;
melhora o aspecto da pele, dando firmeza e hidratação;
ajuda no tratamento contra flacidez;
previne o envelhecimento precoce da pele;
evita e protege os desgastes das articulações;
auxilia no tratamento da osteoporose.
Quando devo utilizar colágeno?
O colágeno é mais utilizado por mulheres com mais de 50 anos, mas não há uma regra. Como o nosso metabolismo começa a desacelerar depois dos 30 anos de idade, o ideal é iniciar a suplementação com a proteína a partir desse ponto.

Além disso, pessoas que não consomem colágeno em uma quantidade satisfatória no dia a dia também precisam inseri-lo como suplemento em sua dieta. Para descobrir se esse é seu caso, é interessante consultar um nutrólogo.

O colágeno é bastante útil para quem quer evitar estrias, pele flácida, problemas nas articulações e também nos ossos. Além disso, ele pode ser usado para evitar o surgimento de rugas e linhas de expressão.

Quais são os alimentos que contêm colágeno?
Os alimentos proteicos, além de serem fontes de colágeno, ajudam a fornecer os aminoácidos essenciais para a constituição dessa proteína no corpo.

Dentre as opções que devem fazer parte do seu cardápio, estão: carnes vermelhas e brancas, geleia de mocotó, ovos, peixes, queijo tipo cottage, iogurte desnatado, frutas cítricas e vermelhas, castanhas, nozes, amêndoas, aveia e a soja.

Contudo, para aproveitar as proteínas disponíveis nesses alimentos, é essencial atentar para o modo de preparo, visto que esse é um fator que pode fazer com que as substâncias se percam. Para evitar que isso aconteça, vale a pena cozinhar os alimentos no vapor por um pequeno período e não armazená-los por muito tempo na geladeira.

Como comprar o colágeno?
É possível encontrar uma variedade de produtos à base dessa proteína, como os suplementos com colágeno tipo II, hidrolisado, em pó e em cápsulas — que normalmente são utilizados na prevenção e no controle de doenças.

Além disso, os cremes hidratantes também têm, em sua composição, os tipos de colágeno que proporcionam benefícios para os cabelos, para as unhas e para a pele. Ambos podem ser adquiridos em farmácias de manipulação e nas farmácias on-line com preços bastante acessíveis.

Quais são os principais mitos sobre o colágeno?
Para que você entenda mais sobre o colágeno, separamos uma lista com os principais mitos que cercam esse assunto. Acompanhe!

O colágeno engorda?
Mito. Essa proteína não contém quantidades suficientes de calorias para causar o ganho de peso.

O colágeno elimina as estrias e a flacidez?
Mito. Embora o consumo dessa proteína seja um aliado na prevenção da flacidez, da celulite e das estrias, proporcionando uma pequena melhora, ele não tem capacidade de eliminar os problemas já existentes.

A gelatina é rica em colágeno?
Mito. Apesar de levar a fama, a gelatina encontrada em supermercados, além de ser industrializada, é uma fonte pobre dessa proteína.

Vale ressaltar que, se o corpo já apresenta quantidades suficientes de colágeno, a suplementação não é indicada, pois o excesso eliminado pela urina também pode sobrecarregar os rins.

Por isso, antes de começar a fazer o uso dessa proteína, é fundamental consultar um médico ou um especialista em nutrição. Afinal, só esses profissionais podem orientar a necessidade da reposição de colágeno no seu organismo.

Gostou de saber o que é colágeno e para que ele serve? Assine a nossa newsletter e descubra outras substâncias que podem tornar a sua vida muito mais saudável!

Remédio Natural Para Dormir – Saiba Como Eu Me Tratei

Remédio para dormir — Eu sofria constantemente de insônia por causa das minhas crises de ansiedade e constante preocupação com o futuro, passei 6 meses sem dormir direito, as coisas no trabalho começaram a se apertar devido a tantas noites perdidas comecei a ter problemas de concentração e estava ficando mais lenta.
Procurei por diversos remédios para dormir na internet, foi quando encontrei o Sonus Caps, acabei me interessando por saber que ele consegue atuar no organismo sem causar efeitos adversos, em outros lugares ele é classificado como o melhor remédio natural para dormir.

Nesse artigo eu resolvi escrever mais sobre esse tipo de produto (remédio para dormir) para pessoas que assim como eu sofrem de insônia ou de ansiedade e estão passando por dificuldades nas noites de sono.

Separei para vocês a maioria das informações para que você não venha ter dúvidas quanto ao produto, mas se por acaso algo ainda não ficar claro disponibilizarei um e-mail para contato direto com a empresa que vende o remédio para dormir. Além disso também vou contar um pouco do que eu fazia para dormir melhor.

No final, veja um link onde você poderá adquirir esse medicamento e como entrar em contato com a empresa diretamente, confira:

O que você lerá neste Review :

1 remédio para insônia
2 Como funciona?
3 Principais benefícios
4 Meus métodos de melhorar a insônia
5 Efeito colateral
6 Reclame aqui
7 Onde comprar?

É um remédio para dormir natural, que combate os sintomas da insônia e da ansiedade também, além de conseguir melhorar outros problemas que possam atrapalhar nossa mente de ter um bom descanso.

Existem vários fatores que podem proporcionar os problemas de insônia na gente e estão relacionados aos nossos hábitos de vida, a forma como encaramos a nossa rotina.

Esse produto é composto apenas por ingredientes totalmente naturais que agem no organismo regularizando neurotransmissores entre outros fatores que permitem que a pessoa que está fazendo o consumo consiga ter o sono regularizado, diminuindo suas noites perdidas, melhorando sua qualidade de vida.

Como funciona?
Age diminuindo todos os fatores que proporcionam a sua insônia como o estresse mental, melhora o bem-estar pois atua regulando os níveis de serotonina (neurotransmissor responsável pelo controle da sensação de bem-estar).

Reduz o cansado mental, que também pode ser um dos fatores causadores da insônia, a constante preocupação e o sentimento de estar esgotado fisicamente podem atrapalhar um sono tranquilo.

Melhora todo o funcionamento do seu organismo dessa forma você se sente relaxada não apenas fisicamente como também mentalmente e isso te proporciona uma melhora de suas noites de sono.

Principais benefícios
Confira agora os principais benefícios desse remédio para dormir natural:

Melhora a qualidade do sono:
Esse medicamento não apenas promete melhorar a insônia como também cumpre, minhas noites de sono melhoraram muito desde que comecei a consumir corretamente.

Bom humor para enfrentar a rotina:
Reduz o mal humor e o estresse, melhorando totalmente a sua maneira de agir frente aos problemas que poderiam te tirar do sério em outros momentos, dessa forma seus dias se tornam mais produtivos.

Proporciona energia e disposição:
Melhora e muito sua energia e disposição no dia a dia, além de estimular a autoconfiança também, dessa forma seus dias se tornam mais produtivos e não são afetados pelas noites que passou em claro.

Controla a ansiedade:
Diminui o sentimento de ansiedade, fazendo com que seu poder de concentração seja aumentado, o que ajuda muito quando estiver em atividades laborais além de fazer com que consigamos ser mais ágeis no trabalho.

Reduz as possibilidades de depressão:
As possibilidades de depressão são reduzidas pois o remédio para dormir age melhorando a serotonina, fazendo com que tenha a sensação de bem estar prolongada, diminuindo um dos sintomas da depressão!

 

Colágeno Hidrolisado-Vale A Pena

O colágeno é uma classe bastante abundante de proteínas formadas por aminoácidos no organismo humano. Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente proteico de órgãos como a pele, cartilagens e ossos.

A produção de colágeno é o resultado de uma complexa sequência de eventos bioquímicos no interior das células. Pelo fato de o colágeno ser produzido naturalmente pelo nosso organismo, ele pode ter uma produção diminuída ou exagerada, causando alguns danos à nossa saúde.

Quando entramos na fase adulta (a partir de 30 anos), a deficiência do colágeno começa a ser notada. Nessa fase fica mais visível a diminuição da elasticidade da pele, o aparecimento de rugas e o aumento da fragilidade articular e óssea. Por isso é importante repor esse nutriente.

Deficiência do Colágeno
A deficiência de colágeno, também chamada de colagenose, acarreta problemas como: má formação óssea, rigidez muscular, problemas com o crescimento, inflamação nas juntas musculares, doenças cutâneas, entre outros.

A deficiência de colágeno está também associada à diminuição da espessura do fio capilar e com a desidratação e perda de elasticidade da pele, culminando em flacidez e no aparecimento de rugas e estrias. Além disso, prejudica as articulações e enfraquece os ossos.

Como repor o melhor colágeno hidrolisado?
Já que com o tempo o organismo vai diminuindo a produção de colágeno, existe alguma forma de repor?

Sim, até existe, mas se for tomar o colágeno em forma de suplemento deve ser em boas quantidades e pro resto da vida. E dependendo de como for esse suplemento, se for de má qualidade, não irá fazer efeito algum. Além do suplemento de colágeno, existem duas formas eficientes para reposição, que são:

Proteína: A melhor forma de repor o colágeno é na ingestão de proteínas. Como qualquer proteína que ingerimos, o colágeno é desmembrado em aminoácidos, através da digestão. Os aminoácidos são os “tijolos” da proteína: depois de digerida, a proteína, desmembrada na forma de aminoácidos, é recombinada da maneira que o corpo precisa, seja como tecido muscular, pele, unhas, cabelos… ou colágeno.

O colágeno nada mais é que um tipo de proteína. Uma de suas principais funções é formar fibras que dão sustentação à pele (para quem se exercita, contribui também na formação dos músculos). Extraído do osso e da cartilagem do boi, o colágeno passa pelo processo de hidrólise (quebra das moléculas de proteína) para ser mais facilmente absorvido pelo organismo.

Leia também: Skin renov funciona

Gelatina: Outra forma de reposição é a ingestão de gelatina. A gelatina é um produto feito a partir do colágeno e contém proteínas que, quando absorvidas pelo intestino, são parcialmente digeridas e fornecem aminoácidos fundamentais para a manutenção dos ossos e reconstituição de algumas articulações.

A gelatina contém 18 aminoácidos. O organismo humano necessita de 10 dos chamados aminoácidos essenciais, que são consumidos através dos alimentos. A gelatina contém 9 destes aminoácidos essenciais em uma proteína alimentícia de fácil digestão e utilização.

O aminoácido triptofano não está presente na gelatina; entretanto, isto não é muito significativo uma vez que este aminoácido é encontrado em quantidades adequadas em outros alimentos.

Quanto à reposição de colágeno, especialistas divergem em suas opiniões: alguns acreditam que a reposição não resolve, enquanto outros acreditam que ela é perfeitamente válida.

E sobre o colágeno hidrolisado?
Ele até pode funcionar, dependendo do caso, mas a forma mais eficiente de repor o colágeno é a ingestão de proteína.

O colágeno hidrolisado (um tipo especial de gelatina) contém os aminoácidos essenciais glicina e prolina em concentração 20 vezes maior do que outras proteínas. Ambos são componentes importantes do tecido conjuntivo e asseguram sua consistência e elasticidade. Ele também tem efeito regenerativo em ossos e articulações.

Benefícios da Reposição do Colágeno
Retarda o envelhecimento e previne rugas
Combate a flacidez da pele
Fortalece unhas e cabelo
Contribui para saúde dos ossos
Previne o aparecimento da celulite e estrias
Colabora no aumento da tonicidade dos músculos
Auxilia no funcionamento do sistema linfático

Aplicação Cosmética
O colágeno é uma proteína “mágica” para deixar a pele mais firme. Alguns dermatologistas já provaram que, ao usar produtos de beleza que levam o composto em sua fórmula, a pele torna-se mais macia, firme e saudável. O colágeno também ajuda na manutenção do tônus muscular deixando a pele mais firme e menos flácida.

Indicação do Colágeno Hidrolisado
É indicado para pessoas acima de 30 anos. Como suplemento nutricional é indicado para pessoas fisicamente ativas que desejam aumentar o consumo de proteínas, assim como para o fortalecimento de unhas e cabelos. Também é indicado em processos de cicatrização e recuperação de lesões e em processos de emagrecimento.

Como utilizar o colágeno?
Você pode usar a suplementação de colágeno hidrolisado tanto em cápsulas quanto em pó. Se você quer melhorar a produção de colágeno no organismo, é necessário investir nas proteínas.

Agora a Dúvida: Suplemento de Colágeno Hidrolisado Realmente Funciona?
Então… Eu estava tomando uma colher de sopa por dia de colágeno hidrolisado, por indicação médica, até que ouvi um médico (Dr. Mauro Fisberg) dizer que tomar suplemento de colágeno hidrolisado simplesmente não resolve nada, ou seja: para o colágeno ingerido chegar até a pele, a quantidade deve ser absurdamente grande, tornando essa ingestão de colágeno inútil. Eu até achei que faz algum sentido o que ele disse, mas teria que ouvir mais opiniões de nutrólogos. Sim, porque a imensa maioria das dermatologistas de fato recomendam o colágeno hidrolisado.

Mesmo os que dizem que funciona, alertam que o colágeno deve ser de boa qualidade e que deve ser tomado pra sempre; não adianta nada tomar por 1 ou 2 anos somente.

E agora? Quem estaria certo? O que você acha?

E você, faz algum suplemento de colágeno? Ou prefere a ingestão de proteínas…